Densa neblina faz Ponta Grossa sumir do ‘mapa’

Ponta Grossa

10 de agosto de 2020 09:53

Da Redação


Relacionadas

Empresa anuncia novo investimento em Ponta Grossa

Herbário da UEPG soma 22 mil espécimes catalogadas

Queima de fogos misteriosa intriga moradores de PG

Choque apreende mais de 33 quilos de maconha em PG
Centro e Jardim Carvalho ficam sem água nesta terça
Empresa em contabilidade eleitoral traz novidades para PG
Pauliki destaca ações de inclusão no Dia de Luta das Pessoas com Deficiência
PUBLICIDADE

As imagens remontam um cenário diferenciado, com céu aberto, muito sol e uma cidade quase oculta

Ponta Grossa literalmente desapareceu ao amanhecer do último domingo (9), por conta de uma densa neblina. Registros fotográficos mostrados na página do Facebook de Julinho PG mostram apenas o topo de alguns poucos edifícios. As imagens remontam um cenário diferenciado, com céu aberto, muito sol e uma cidade quase oculta.

A neblina, também chamada de nevoeiro, é causada pela condensação da água evaporada, formando nuvens próximas ao solo. Esta condensação ocorre quando o ar quente entra em contato com o ar mais frio próximo ao solo. Normalmente, o mês com mais neblina é agosto, quando o fenômeno não escolhe hora. Segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), A semana começa com tempo seco no Paraná. Por enquanto ainda não ocorrem mudanças nas condições meteorológicas sobre as regiões paranaenses, assim a previsão é de se manter sem chuva nesta segunda-feira. Destaque para rápida elevação das temperaturas em todo o Estado. Segue mais quente e seco entre o oeste, noroeste e norte. No litoral presença de algumas nuvens durante a manhã.

Samuel Braun, do Simepar, cita que a última frente fria que avançou pelo Paraná (entre os dias 28 e 29/07) provocou chuvas mais expressivas no sul, parte dos Campos Gerais e entre a região de Curitiba e litoral. Desde lá predomina uma condição de estabilidade, e nesta última semana com valores elevados de temperatura à tarde. Em algumas cidades do Estado faz mais de um mês que não chove de maneira significativa. Em Cascavel, por exemplo, a última chuva forte ocorreu no dia 08/07 (15,2 mm). Em Cambará, no norte pioneiro, faz mais tempo: dia 27/06 (59,6 mm).

PUBLICIDADE

Recomendados