PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Turma de Carambeí estuda e se diverte com festa junina

Vamos Ler

21 de julho de 2021 14:20

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Aula em Castro sobre 'Dia da Árvore' explora as araucárias

Alunos de Irati coletam resíduos em ação de combate à dengue

Combate às drogas é tema de conscientização em Jaguariaíva

Roda de debate em Fernandes Pinheiro aborda a pobreza
'Dia da Árvore' tem mudas para plantio de alunos em Ipiranga
Trabalho em Jaguariaíva alerta para relevância da saúde bucal
Alunos de Jaguariaíva estudam e debatem sobre queimadas
PUBLICIDADE

Música, desenhos, caracterizações e fotos ocorreram junto ao 5º ano C da Escola Professora Fátima Augusta Bosa

As temáticas que envolvem as festas juninas foram novamente retratadas no 5º ano C da Escola Municipal Professora Fátima Augusta Bosa, em Carambeí, sob coordenação da professora Mafalda Fernandes Marcondes. A docente destaca os principais aspectos do trabalho realizado pela turma.

“Durante os meses de junho e julho, nas aulas de Arte, realizamos atividades voltadas a ampliar nosso conhecimento sobre a festa junina. Pudemos conhecer um pouco mais sobre as histórias das festividades que, de acordo com os historiadores, foi trazida de Portugal quando o Brasil ainda era colônia desse país”, aponta a educadora.

Segundo Mafalda, outros povos, como os franceses (com danças de quadrilha), chineses (fogos artifícios) e os países ibéricos (através da dança do pau-de-fitas), influenciam nas festas. Além disso, elementos culturais afro-brasileiros e da Itália, por exemplo, misturaram-se e proporcionam que as festas se tornaram o que conhecemos hoje em dia.

Dentro desse contexto, houve o estudo de símbolos e tradições do evento. “Durante as festas juninas no Brasil são realizadas danças típicas, como as quadrilhas. Também, há produção de inúmeras comidas à base de milho e amendoim, como canjica, pamonha, pé-de-moleque, além de bebidas como o quentão. Outra característica muito comum é a de se vestir de caipira de maneira caricata”, pontua a professora.

Assim, através do trabalho pelo sistema híbrido, houve atividade voltas às festas por duas semanas seguidas, com a caracterização dos alunos que foram à escola. A educadora sinaliza que todos os protocolos sanitários de segurança permitiram a diversão, além de relembrarem os momentos das festas que todos participaram nos anos anteriores.

“Várias brincadeiras e comidas típicas entraram para a festa, como o pau de sebo, o correio elegante, a cadeia do amor, os fogos de artífico, a pescaria, o casamento na roça, a dança de fitas, as quadrilhas, entre outras, com o intuito de animar ainda mais a festividade. Após relembrarmos e conhecermos mais sobre as brincadeiras das festas juninas, os alunos fizeram desenhos e tiraram fotos no painel da escola”, complementa Mafalda.

Para fechar, a turma ouviu e interpretou a música ‘Quadrilha da Quarentena’, do Youtube. Um paralelo entre as festas anteriores a pandemia, tratados na música, correlacionaram com os cuidados da nossa época: distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel.

“De uma maneira lúdica, agradável e engraçada, o grupo traz a cultura das festas juninas, mas com os cuidados para esse momento de pandemia. Pudemos no divertir e aprender mais sobre essa manifestação cultural presente em nossa região”, conclui a docente.

Acesse o blog escolar da Escola Professora Fátima Augusta Bosa clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados