PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Região de PG tem o melhor desempenho do comércio

Ponta Grossa

25 de janeiro de 2021 19:50

Fernando Rogala


Relacionadas

Sessões da Câmara de PG retornam com restrições

Ratinho reabre comércio e autoriza aulas presenciais

Governo do PR define regras para reabrir o comércio

Aulas presenciais retornam a partir de quarta-feira
Vereadores apoiam reabertura escalonada do comércio em PG
Corpo de Marlene é localizado no Distrito de Uvaia
Stocco quer suspensão do corte de água e luz de comerciantes em PG
Final de ano movimentou as lojas do comércio varejista em Ponta Grossa Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Comércio varejista de Ponta Grossa e região teve retração de 1,58% no ano. Queda média no estado é de 5,3% 

A região de Ponta Grossa detém, em 2020, o melhor desempenho de vendas no Estado do Paraná, na comparação com 2019. Em um ano impactado pelo coronavírus, a média paranaense é de queda de 5,3% nas vendas entre janeiro e novembro, e Ponta Grossa, embora também tenha vendido menos do que em 2019, teve a menor retração entre todas as seis regiões do estado, de uma queda de 1,58% no acumulado dos onze meses. As informações constam na pesquisa conjuntural, realizada mensalmente pela Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio), cujos dados foram divulgados nesta segunda-feira (25).

Depois de Ponta Grossa, o melhor desempenho estadual é de Curitiba e Região Metropolitana, com uma baixa de 3,98%, seguida por Londrina (4,46%). Duas regiões tiveram baixas na casa de 5%: a Sudoeste, com baixa de 5,3% e a Oeste, com queda de 5,76%. A região mais afetada em vendas foi a de Maringá, onde a queda no faturamento do comércio varejista atinge uma média de 15,43%.

O setor que está sustentando esse desempenho em Ponta Grossa é o de materiais de construção, que é o mais positivo entre os nove setores avaliados - essa área de construção vendeu 9,09% a mais do que em 2019. Ele é seguido pelo setor de autopeças, que cresceu 4,05% e o de supermercados, com alta de 2,92%. Por outro lado, três setores tiveram retrações na casa dos dois dígitos: vestuário e tecidos, que caiu 19,7%; livraria e papelaria, com baixa de 29,4%, e calçados, que teve uma baixa na casa de 43,11% na comparação com o mesmo período no ano passado. 

Em recente entrevista ao Jornal da Manhã e Portal aRede, o secretário de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, José Loureiro, que também preside o Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas PG), destacou que o desempenho diferenciado na cidade ocorreu pelas medidas de retomada no início da pandemia, por ser uma das primeiras cidades que voltou a abrir as portas do comércio, de maneira alternada. Depois, o crescimento foi mantido pelo grande número de vagas de emprego geradas, com um saldo positivo de mais de 5,8 mil, como mostra o Caged, que possibilitaram maior circulação de renda na cidade.


Novembro tem vendas estáveis

Em uma análise somente do mês de novembro, comparado com novembro de 2019, o desempenho também foi superior à média estadual. No Paraná, houve uma queda média de 2,01%, enquanto que em Ponta Grossa, a queda ficou em 0,17%. Apenas duas regiões ficaram positivadas, a Oeste, que teve incremento de 3,16%, e a de Londrina, que teve uma alta de 6,64% na comparação com novembro de 2019. Em Ponta Grossa se destacaram materiais de construção (alta de 31,8%), autopeças (alta de 25,9%) e calçados (incremento de 21,1%).

PUBLICIDADE

Recomendados