PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

UEPG terá hub de inovação em antigo laboratório

Ponta Grossa

13 de janeiro de 2020 16:10

Da Redação


Relacionadas

Câmara aprova recursos para a Assistência Social de PG

Pediatra Elaine Martins recebe título de cidadã honorária de PG

Plano de Saúde São Camilo promove ação com o Hemepar

UPA emite carta pública e reafirma situação crítica em PG
PG confirma mais 9 mortes decorrentes do coronavírus
Secretaria de PG admite que aulas podem parar
PG decreta luto oficial pelas 1.005 mortes da covid
O projeto conta com salas de incubação, com suporte no desenvolvimento de novas empresas, espaços de convivência e coworking para empresas juniores. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

O projeto conta com salas de incubação, com suporte no desenvolvimento de novas empresas, espaços de convivência e coworking para empresas juniores.

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) sediará em 2020 um hub de inovação. O espaço projetado para integrar acadêmicos, empresas e instituições será no antigo Laboratório de Produção de Medicamentos (Lapmed).

De acordo com o professor Miguel Arcanjo de Freitas Júnior, diretor da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual (AGIPI), a ideia é funcionar como um ecossistema. O objetivo é que as empresas venham para dentro da universidade e apresentem os seus problemas, visando soluções inovadoras”, explica.

O projeto conta com salas de incubação, com suporte no desenvolvimento de novas empresas, espaços de convivência e coworking para empresas juniores. “A UEPG é responsável por todo o projeto e aqui temos a expertise de professores, alunos de graduação e pós-graduação, como mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos, que irão fazer parte da incubadora”, conta Miguel Arcanjo.

Segundo ele, a reforma do prédio é realizada por uma empresa parceira e ainda no início do ano, será publicado o edital para que os interessados se inscreverem. “Estamos montando um time de especialistas em diversas áreas do conhecimento, especialmente do agronegócio, da tecnologia da informação e das engenharias. Além disso, queremos levar cultura e arte para o hub, tendo em vista que este é um lugar de criação, com a presença do curso de artes”.

“Os selecionados terão um espaço para desenvolverem os seus projetos a partir de um sistema de cooperação que integrará os nossos acadêmico, as empresas e o mercado”, aponta o professor. O hub também contará com parceiros como a Prefeitura e o Sistema S.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados