GEIV visita PG para homologar voos por instrumentos

Ponta Grossa

14 de dezembro de 2019 18:03

Fernando Rogala


Relacionadas

Regional de PG terá novos leitos para a Covid-19

Vereador pede informações sobre obras no Mercadão

Prefeitura lança sistema online para solicitar revisão do IPTU

Ponta Grossa registra 39 casos de Coronavírus em 24h
Fundação de Saúde confirma 4º óbito pela Covid em PG
Ponta Grossa alcança nota B em rating do Tesouro Nacional
Unimed PG aposta em lives para reforçar a transparência com público
Aeronave fez uma série de movimentos para avaliar se as cartas aeronáuticas confeccionadas estão condizentes e o aeroporto pode ser operado com segurança Foto: Sérgio Duze / aRede
PUBLICIDADE

Aeronave fez uma série de movimentos para avaliar se as cartas aeronáuticas confeccionadas estão condizentes e o aeroporto pode ser operado com segurança

O Aeroporto Comandante Antonio Amilton Beraldo, mais conhecido como Sant’Ana, em Ponta Grossa, recebeu neste sábado (14) o avião do Grupo Especial de Inspeção em Voo (GEIV) para a homologação do procedimento IFR (voos por instrumentos). Além do IFR, a aeronave fez também a homologação do PAPI (Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão).

A aeronave faz uma série de movimentos para avaliar se as cartas aeronáuticas confeccionadas, RNAV, estão condizentes e o aeroporto pode ser operado com segurança, seguindo os procedimentos IFR. Em outubro, representantes do Instituto de Cartografia Aeronáutica já realizaram as medições no aeroporto. Esse é o último procedimento para que o IFR seja homologado, restando apenas a publicação no Diário Oficial da União para a oficialização.

Quanto ao Percurso de Aproximação de Precisão (PAPI) é um sistema de auxílio luminoso que auxilia a navegação aérea, fornecendo informações de orientação para ajudar um piloto a adquirir e manter a aproximação correta em relação à rampa de inclinação durante a aproximação final da pista. Ele foi colocado na cabeceira 8 do aeroporto, no ano passado, através da contrapartida de uma empresa.

Voos serão aprimorados

Hoje o aeroporto opera apenas por regras visuais (VFR), em que o piloto se orienta apenas por referencias visuais externas, sendo impossível o pouso em condições adversas, quando não há ‘teto’ para aterrissar. Com o IFR é possível ‘furar’ essas camadas. “Com ele, ganha mais precisão para as aeronaves, mesmo com tempo fechado. Então tem avanço muito grande em relação às alternâncias no aeroporto. E o GEIV homologará o PAPI, que fará com que a aeronave tenha o pouso perfeito, no ponto correto da pista, para que possa aproveitar o máximo possível do seu comprimento”, explica Victor Hugo de Oliveira, superintendente do aeroporto.

PUBLICIDADE

Recomendados