'Em Casa com Cultura' fomenta produções e artistas locais

Mix

30 de maio de 2020 09:35

Hurlan Jesus


Relacionadas

Projeto Palco B lança gravações ao vivo de Mello

Moda: Inverno 2020 traz estilo Retrô

Espetáculo educacional resgata cultura circense

‘Fios de Baiano’ fazem show online em bar de PG
aRede e Dom Pizzas Pré-Assadas lançam promoção
Alorino anuncia live show beneficente de humor
Cultura promove seminário online sobre Lei Aldir Blanc
Mansão Vila Hilda, em Ponta Grossa Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Iniciativa da Fundação e do Conselho Municipal de Ponta Grossa possibilitou apoio aos artistas locais apresentando seus trabalhos online

O projeto “Em casa com Cultura” é uma iniciativa da Fundação Municipal de Cultura de Ponta Grossa juntamente com o Conselho Municipal de Política Cultural, para auxiliar profissionais da área cultural do município durante o período de isolamento social, possibilitando também que as produções artísticas não fossem interrompidas por conta das restrições de circulação. Eduardo Godoy, diretor do Departamento de Cultura de Ponta Grossa salienta que a ideia surgiu logo no início da pandemia, e que os responsáveis da Fundação movimentaram-se para criar o edital do projeto (ainda em março), tendo em vista dois objetivos: dar suporte aos artistas que não tinham como se apresentar por causa do isolamento social e evitar paralisações nas produções culturais da cidade.

Ao todo foram 110 projetos aprovados de 359 inscritos, sendo o maior edital de Cultura já executado em Ponta Grossa, de diversos segmentos: teatro, literatura, exposições artísticas, fotográficas, músicas, artes populares, cine-foto-vídeo e oficinas. A premiação totalizou R$133.800,00.

A atriz Michella França que teve duas peças apresentadas no projeto (um para o público infantil e outro para o público adulto), disse que o edital deu esperança e força para ela, pois, segundo ela, os profissionais da área cultural foram os primeiros a pararem com suas atividades no início do isolamento e sendo também os últimos a retornarem. “Nós (artistas) fomos os primeiros a parar e seremos os últimos a retornar, sendo assim vemos o tão essencial foi conseguirmos este incentivo financeiro e também artístico”, afirmou Michella.

Palavras semelhantes de Giovana Montes Celinski, que apresentou sua oficina: Escrita Criativa, que interagiu com o público para produções de textos, poesias entre outros. Para Giovana a avaliação do projeto é positiva, porque além do auxílio emergencial para os inúmeros profissionais afetados na área cultural, musical e artístico, possibilitou também melhor visibilidade para eles: “Foi muito importante, pois além do apoio financeiro, também atingiu públicos de diversos lugares”.

Tanto Michella quanto Giovana, disseram que sentiram a falta do calor humano em suas apresentações, mas que ficaram felizes de notar que pessoas de diferentes lugares estavam acompanhando seus trabalhos.

O edital do Projeto em casa com Cultura foi um dos primeiros a serem lançados no país e serviu de exemplo para outros municípios do Paraná, que procuraram a Fundação de Cultura de Ponta Grossa para trocar ideias com o objetivo de levar o modelo para suas cidades, destacou Godoy.

Segundo diretor, o saldo foi muito positivo, não só pelos números, mas principalmente pela qualidade técnica e artística dos produtos apresentados, pelo engajamento dos artistas e produtores e pela repercussão e envolvimento do público.


PUBLICIDADE

Recomendados