Jaguariaíva viabiliza construção de mais 207 moradias populares

Campos Gerais

12 de agosto de 2020 19:40

Da Redação


Relacionadas

Diocese de Ponta Grossa ganha relíquias de São João Paulo II

Polícia Civil encontra foragidos da Justiça em Piraí do Sul

Palmeira registra terceiro óbito por Covid-19

Homem leva facada no peito e fica em estado grave
PM recupera dez celulares furtados em loja de Arapoti
Construção civil enfrenta escassez de matéria-prima
Em Carambeí, Patrícia Kremer ainda aguarda definições
Prefeito José Sloboda e representantes da prefeitura e CEF discutiram início do novo projeto habitacional na manhã de quarta-feira (12). Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

No últimos anos, o município investiu R$ 42 milhões na área habitacional

A administração municipal jaguariaivense registrou mais de R$42 milhões em investimentos na área de habitação nos últimos anos. O montante inclui a doação de terrenos, regularização fundiária e construção de unidades habitacionais nos loteamentos Portal do Sertão, Portal do Cerrado, bairros rurais e loteamento Antonio Machado Filho. Em continuidade ao atendimento desta demanda, mais 207 moradias populares serão disponibilizadas.

Nesta quarta-feira (12) representantes da CEF, entre eles a gerente local, Jane Vieira Guimarães, o superintendente regional da Caixa, Leandro Henrique Faustin, e da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação (SMIH) e de Negócios Jurídicos, discutiram o projeto com o prefeito José Sloboda (Juca). Na oportunidade o gerente regional também registrou seu agradecimento à administração municipal pelo apoio aos usuários da CEF com a instalação de tendas para abrigo enquanto aguardam o recebimento de auxilio emergencial e outros benefícios.

Segundo Sloboda, as 207 casas terão o subsídio de isenção de taxas de transferência dos imóveis e terrenos doados pela prefeitura aos interessados. Elas serão financiadas com recursos da CEF e destinam-se a famílias com renda de até seis salários mínimos. O valor das prestações ainda não foi definido, visto que o valor final das moradias ainda será calculado.

“Como se trata de financiamento, com documentação a ser analisada por instituição financeira, é importante que os candidatos não estejam inadimplentes. Também é preciso ter cadastro habitacional no município”, orienta o prefeito Juca Sloboda.

A empresa que vai construir as 207 unidades será a Construtora Pizolato, vencedora do chamamento público realizado pelo município no final do ano passado para este processo. O projeto já foi aprovado pela Caixa e em breve deve iniciar o chamamento dos mutuários interessados. O prefeito conta que o novo conjunto será chamado de Residencial Albatroz e ficará ao lado dos residenciais Rouxinol e Araponga entregues a pouco tempo pela prefeitura e Cohapar, no Loteamento Portal do Sertão.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados