PG lidera envio de soja para o porto de Paranaguá

Agronegócio

05 de junho de 2020 20:53

Fernando Rogala


Relacionadas

Cooperativas trazem segurança a produtores durante pandemia

Fórum Nacional de Incentivo da Cadeia Leiteira começa dia 6

Sicredi prevê a liberação de R$ 22 bilhões ao Plano Safra

Paraná pode colher 40,9 milhões de toneladas de grãos
Exportação de grãos deve crescer 8,5% no 3º trimestre
Especialistas debatem aspectos econômicos do Plano Safra
Projeto agrícola auxilia mais de 20 produtores rurais em PG
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Município ampliou o envio de soja para o porto em 6,5% na comparação com 2019, superando a cidade de Maringá


É da cidade de Ponta Grossa a principal origem da soja exportada pelo porto de Paranaguá neste ano de 2020. Entre os meses de janeiro e maio, 832,8 mil toneladas do grão e seus derivados foram destinadas do município para outros países. Na comparação com o mesmo período no ano passado, o município elevou os valores em 6,5% (781,8 mil toneladas), o que representa uma ampliação de 51 mil toneladas, superando Maringá, que liderou esse ranking no último ano. Essa carga foi levada até o porto por 21,4 mil caminhões e vagões. 

No total, desde o início do ano, o Porto de Paranaguá já exportou 9,6 milhões de toneladas do grão e do farelo do produto, o que representa uma elevação em 33% se comparado com o mesmo período no ano anterior. Somente em maio, por exemplo, foram 2,4 milhões de toneladas embarcadas, duas vezes o carregado no mesmo mês de 2019 (1,2 milhão). “Apesar da crise do coronavírus, o mercado se manteve muito forte. O dólar valorizado favoreceu as exportações e o tempo seco garantiu o ritmo de embarques”, explica o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Este ano, os três berços do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá só registraram embarque de milho em janeiro. De fevereiro até maio, a soja dominou as movimentações. Especificamente o produto em grão teve um crescimento de quase 70%, na comparação entre os cinco primeiros meses de 2019 e 2020. Subiu de 4,29 milhões para 7,28 milhões de toneladas.

Só em maio, foram exportadas cerca de 1,95 milhão de toneladas. Volume que é 248% maior que as 561.284 toneladas de soja em grão carregadas pelo complexo no mesmo mês do ano anterior. O farelo de soja também teve crescimento. Neste ano, foram 2 milhões de toneladas exportadas, ante 1,8 milhão nos primeiros cinco meses de 2019. Considerando apenas o embarque mensal, maio de 2020 teve crescimento de 76%, com 496.360 toneladas embarcadas. 


Cidade é polo mundial moageiro

Ponta Grossa destaca-se nas exportações de soja devido ao seu polo moageiro. Município que já foi batizado de ‘capital mundial da soja’, reúne algumas das principais multinacionais do setor, tais como Cargill, Louis Dreyfus, Bunge, Cofco, entre outras. Desde janeiro, mais de 70% das exportações de Ponta Grossa foram de soja e seus derivados. Depois de Ponta Grossa, o ranking traz Maringá, com 727,7 mil toneladas; Paranaguá (614,5 mil toneladas), Dourados, no Mato Grosso do Sul (540 mil toneladas) e Cascavel (468 mil). Depois de Campo Mourão, a sexta colocada (410 mil toneladas), se destacam duas cidades de Goiás: Rio Verde (330 mil toneladas) e Jataí (268 mil toneladas).


Com informações da AEN

PUBLICIDADE

Recomendados