Cai em 12,9% a emissão de seguro-desemprego em PG

Ponta Grossa

13 de agosto de 2020 20:26

Fernando Rogala


Relacionadas

PM detém comerciante com fios de cobres furtados

Empresa anuncia novo investimento em Ponta Grossa

Herbário da UEPG soma 22 mil espécimes catalogadas

Queima de fogos misteriosa intriga moradores de PG
Choque apreende mais de 33 quilos de maconha em PG
Centro e Jardim Carvalho ficam sem água nesta terça
Empresa em contabilidade eleitoral traz novidades para PG
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

De janeiro a julho são 900 solicitações a menos. Em julho, na comparação com junho, a baixa foi de 31% 


Ponta Grossa registrou uma queda na emissão de seguro-desemprego no último mês de julho. No total, no sétimo mês deste ano, foram liberados 731 benefícios, o segundo menor número do ano, atrás apenas dos 362 registrados em abril, segundo números revelados pela Agência do Trabalhador do município. Na comparação com o mês imediatamente anterior, junho, quando houve a emissão de 1.060 benefícios, houve uma retração de 31%; e se comparado com o mesmo mês de julho de 2019, a baixa foi de 40,6%. Os números mostram uma tendência de queda nas demissões, fato que também vem sendo observado no Estado do Paraná. 

No Estado, o número de requerimentos em julho foi 42,28% menor em relação a maio. No mês de julho foram 36.149 pedidos enquanto em maio foram 62.634 solicitações. “Ao longo dos últimos meses, mesmo considerando a pandemia, o número de demissões caiu. Tivemos saldo positivo de empregos formais, ou seja, o Paraná contratou mais do que demitiu trabalhadores”, diz o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach. 

No caso de Ponta Grossa, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontou uma retomada na geração de vagas em junho, criando 450 novas oportunidades, fazendo com que o saldo da geração de empregos no ano ficasse positivo, mesmo diante do fechamento de 1,3 mil vagas de emprego em abril – que resultaram na emissão de 926 benefícios de seguro-desemprego em maio e 1.060 em junho. No acumulado do ano, no primeiro semestre, Ponta Grossa tem um saldo de 260 vagas geradas (17,2 mil demissões e 16,9 mil admissões), sendo a cidade mais bem colocada do Estado entre aquelas com mais de 150 mil habitantes, a única que mais abriu vagas do que fechou.

De acordo com os números revelados pela Agência do Trabalhador no acumulado do ano, entre janeiro e julho, foram 6.075 benefícios de seguro-desemprego liberados, montante que é 12,9% inferior aos 6.975 benefícios concedidos no mesmo período em 2019. Em entrevista recente ao Jornal da Manhã e Portal aRede, o diretor da Agência do Trabalhador creditou o desempenho diferenciado às políticas adotadas pelo município, bem como pelo trabalho do órgão, que mesmo durante a pandemia, realizava atendimento aos trabalhadores, fazendo encaminhamentos.


Ações reduzem o desemprego

Para Rockenbach, o desempenho de recuperação foi obtido através da participação ativa do Estado. “Este quadro é reflexo das políticas de incentivo aplicadas pelo Governo do Estado e de uma postura ativa para o enfrentamento do desemprego na pandemia”, afirma o secretário. Entre as políticas de incentivo adotadas pelo governo neste período de pandemia foi a busca ativa de ofertas de vagas nas empresas, através das equipes das Agências do Trabalhador. Outra medida é a continuidade, com agendamento prévio, nos atendimentos nas Agências para intermediação de mão de obra nas 216 Agências do Trabalhador do Estado, o que proporcionou a retomada de emprego e renda no Paraná.


PUBLICIDADE

Recomendados