Rangel anuncia toque de recolher por 14 dias em PG

Ponta Grossa

01 de julho de 2020 08:51

Da Redação


Relacionadas

Comércio de PG tem menor queda de vendas do PR

Zampieri questiona sobre contrato de terceirização da UPA

Começa hoje o Congresso Internacional de Direito Processual

Vinicius encaminha homenagem à gestão de parque
PG registra novo óbito por Covid e total chega em 15
Cescage terá debates importantes no Ciclo da Ciência
Sandro notifica Ecovia sobre tragédia na BR-277
Governo municipal teme que fechamento do comércio em Curitiba aumente movimentação em PG Foto: Reprodução/Facebook
PUBLICIDADE

Diferente do que ocorreu nas semanas anteriores, medida será adotada durante todos os dias da semana, de acordo com o prefeito Marcelo Rangel

O prefeito Marcelo Rangel (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (1º) que vai estender o toque de recolher para todos os dias da semana pelos próximos 14 dias. A informação foi divulgada durante seu programa de rádio e o decreto que regulamenta a decisão deve ser publicado nas próximas horas.

A maior preocupação, segundo o prefeito, é com o fechamento do comércio em sete regiões do Paraná devido ao expressivo aumento no número de casos confirmados de covid-19 – incluindo aí a região metropolitana de Curitiba. Com isso, o governo municipal teme que moradores dessas cidades venham para Ponta Grossa para fazer compras no comércio da cidade, além de visitar shoppings e galerias.

A justificativa para a decisão usa a redução das confirmações de covid-19 nos últimos três dias: foram 15 casos confirmados no domingo (28), 11 na segunda (29) e nove na terça (30) e, de acordo com Rangel, esta foi a principal medida adotada pela Prefeitura nos últimos 15 dias e teria ligação direta com essa queda. “Se funcionou sexta, sábado e domingo, tem que funcionar ainda mais nos próximos dias”, esclareceu o prefeito.

Além dessa medida, o prefeito também garantiu que a fiscalização nos próximos dias será ainda mais rigorosa – também por causa do receio de uma movimentação mais intensa no comércio da cidade por conta das restrições na RMC. Rangel fez um apelo aos diretores dos shoppins da cidade e para os responsáveis por supermercados, academias e igrejas: “nos ajudem, vamos pedir fiscalização mais apurada nos shoppings porque a partir de hoje está tudo fechado em Curitiba”.

PUBLICIDADE

Recomendados