Rangel pode tornar uso de máscaras obrigatório em PG

Ponta Grossa

07 de abril de 2020 18:58

Afonso Verner


Relacionadas

Educação de PG entrega 300 toneladas de alimentos

“Ponta-grossenses estão dando lição para o mundo”, diz Rangel

Diocese normatiza volta das missas presenciais em PG

Homem é morto com quatro tiros na Vila Santo Antônio
Polícia prende homem que abusava da enteada
Carro capota após batida em cruzamento na Nova Rússia
Vinicius lamenta decisão da Câmara sobre organizações sociais
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Informação foi dada pelo prefeito Marcelo Rangel (PSDB) nas redes sociais e deve ser confirmada nesta quarta-feira (8)

O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PSDB), usou as redes sociais para anunciar que estuda tornar o uso de máscaras obrigatórios em Ponta Grossa. A medida faz parte das ações de combate à pandemia da Covid-19 - atualmente o município tem cinco casos confirmados (destes quatro já estão recuperados) e outros cinco casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. 

“Estamos, estudando a obrigatoriedade do uso de máscaras que podem ser artesanais, feitas em casa, com panos, a partir da semana que vem.. Isso diminuirá muito o risco de contágio”, afirmou em post no Twitter. Caso confirme a intenção, Rangel deverá enviar um projeto de lei (PL) ao Legislativo, ou também pode optar por fazer um decreto com a determinação. 

“Lembrando que a Prefeitura de Ponta Grossa fez a aquisição, através de convênio com o DEPEN, de 500 mil máscaras para distribuição para a população. Os detentos começarão a produção,, provavelmente, ainda nesta semana”, disse Rangel. Durante o final de semana, Rangel chegou ainda a usar as redes sociais para apresentar um passo a passo de como fazer uma máscara caseira

Segundo Rangel, a medida poderia colaborar no combate à doença. O prefeito entende que o uso do acessório contribuiria para aqueles que são assintomáticos não transmitam a doença. O uso de máscara, antes recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) apenas para profissionais da saúde, acabou sendo ampliada para todos aqueles que convivem em locais públicos.

A decisão de Rangel pode ser tomada depois do prefeito mostrar amplo descontentamento com o grande número de pessoas nas ruas após a reabertura gradual do comércio. Após 15 dias de reclusão, o comércio reabriu nesta segunda-feira (6) no quinto dia útil do mês e com grande número de cidadãos nas ruas, algo que preocupou as autoridades. 

Para combater o grande movimento no comércio, Rangel chegou a baixar um novo decreto, ampliando as limitações para bancos e lojas de departamento - o primeiro decreto previa que as limitações seriam aplicadas apenas para os supermercados, alvo de um grande movimento. 

Problema jurídico

A ideia de Marcelo Rangel pode ‘travar’ diante da legalidade da medida, além da dificuldade de se fiscalizar a proposta. Caso Rangel opte por tornar o uso obrigatório de máscaras em ambientes públicos, caberia ainda determinar quem irá fiscalizar e quais serão as penalidades aos infratores. A hipótese mais provável é de que a fiscalização recaia sobre a Guarda Municipal (GM), já responsável por uma série de ações.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização