Oferta aRedeShopping
Rangel endurece regras para entradas em mercados

Ponta Grossa

05 de abril de 2020 18:30

Da Redação


Relacionadas

Apoio a torneio de taekwondo rende homenagem à Prefeitura

PG possui 151 Pontos de Entrega Voluntária

Família de Cíntia diz que 'justiça foi feita'

Professor salva cachorro do ataque de cães Pitbull
Cão de faro ajuda na prisão de suspeito de tráfico em PG
Vítimas pedem socorro e testemunhas detêm assaltante
Choque e PRF apreendem caminhão cheio de cigarros
Novas regras entram em vigor já a partir desta segunda-feira Foto: Reprodução/Facebook
PUBLICIDADE

Decreto emergencial publicado neste domingo limita número de pessoas ao mesmo tempo dentro dos mercados e proíbe entrada de crianças e idosos

O prefeito Marcelo Rangel anunciou medidas mais duras para controlar o fluxo de clientes nos supermercados de Ponta Grossa. Diante do alto número de denúncias de aglomerações em diversos estabelecimentos comerciais, foram fixadas regras mais rígidas que limitam o número de pessoas dentro dos mercados da cidade. As novas medidas entram em vigor já a partir desta segunda-feira (6).

A primeira medida estabelecida pelo decreto 17.210/2020, publicado excepcionalmente neste domingo (5), está limitado o número de clientes nos mercados, respeitando o limite de uma pessoa a cada 25 metros quadrados. Cabe a cada mercado controlar esse número, com base no que consta na planta do imóvel, para determinar quantas pessoas poderão ficar dentro do mercado ao mesmo tempo.

Os fiscais ficarão nas portas para evitar que um grande número de pessoas entre ao mesmo tempo nos estabelecimentos e orientando que, quem precisar aguardar, não fique aglomerado na porta dos mercados e espere nas vagas de estacionamento. Além disso, só será permitida a entrada de uma pessoa por família.

Além disso, fica proibida a entrada de idosos acima dos 60 anos sem a utilização de máscaras e luvas. A orientação é que esse público, considerado de maior risco para o contágio pelo coronavírus, peça para outras pessoas fazerem as compras. Mesmo assim, caso não exista essa possibilidade, o idoso deve ir ao mercado usando os equipamentos de proteção e, caso ele não tenha, o mercado deve fornecer.

Crianças também serão proibidas de entrar nos mercados porque o risco de contágio deles também é grande, podendo fazer com que eles se tornem vetores do vírus. Para garantir o cumprimento dessa medida, o Conselho Tutelar foi convocado par fiscalizar e impedir a entrada de crianças nesses estabelecimentos. 

PUBLICIDADE

Recomendados