Oferta aRedeShopping
Delegado explica detalhes sobre boletim de Rangel

Ponta Grossa

28 de março de 2020 12:25

Andre Bida


Relacionadas

Ex-vereador de PG perde o irmão em acidente

Rodonorte projeta obras e milhares de empregos

Lei poderá travar desenvolvimento do aeroporto de PG

Zampieri defende candidatura de direita e equipe técnica
PG possui 151 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs)
Top Brownies se destaca em Ponta Grossa e região
PG passa dos 100 casos positivos do coronavírus
PUBLICIDADE

Prefeito de Ponta Grossa formalizou denúncia contra buzinaço que aconteceu ontem nas ruas de PG

O delegado-chefe da 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa, Nagib Nassif Palma, explicou detalhes sobre a denúncia contra o buzinaço que aconteceu na sexta-feira (27) nas ruas de Ponta Grossa. A formalização da denúncia foi feita pelo prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PSDB) e o Secretário de Infraestrutura do Paraná, Sandro Alex. A alegação é de que o grupo utilizou de 'fake news' durante a manifestação.

"O prefeito solicitou que sejam adotadas as medidas legais cabíveis em relação à conduta dos organizadores da  carreata, relatando preocupação com a situação dos munícipes que  em razão das  manifestações, venham a desobedecer  o decreto municipal que determina que o comércio não essencial permaneça fechado", comentou Nagib.

"A Polícia Civil irá instaurar procedimento para apuração das condutas noticiadas, as quais, se confirmadas, podem caracterizar a prática de incitação ao crime de infração à determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa e até mesmo divulgar FAKE NEWS, cujas penas podem chegar a dois anos e meio de prisão, além de multa", explica o delegado-chefe da 13ª SDP.

Na carreata organizada em Ponta Grossa pela abertura do comércio, o grupo chegou a divulgar que o governador do Estado, Ratinho Junior (PSD), havia autorizado a reabertura das escolas - dado falso. Além disso, no carro de som que ‘comandava’ a manifestação também foi divulgada a informação de que um autônomo da cidade teria se suicidado por conta da quarentena no comércio.

"Com a cidade em estado de emergência, e o estado em Calamidade Pública, é lamentável termos que denunciar com provas, crimes que colocam em risco a todos", ressaltou Rangel em sua conta no Facebook. A denúncia foi formalizada na sede da 13ª Subdivisão Policial na presença da delegada, Tânia Maria Sviercoski e o delegado-chefe Nagib Nassif Palma.

PUBLICIDADE

Recomendados