Hospital da Criança atende fluxo infantil de emergência

Ponta Grossa

26 de março de 2020 19:00

Da Redação


Relacionadas

Carro capota após atingir meio-fio e gradil em Uvaranas

Câmara de PG retorna com as sessões presenciais

Marcelo Rangel confecciona máscara caseira

Motorista perde o controle e bate contra caçamba de entulho
Rudolf Polaco e Dr Zeca confirmam filiação ao PSL
Secretaria de Saúde confirma novo caso de Covid em PG
Magistrados têm regra específica para prazo de filiação partidária
Medida preventiva foi adotada temporariamente e passa a valer a partir desta quinta-feira (26) Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Medida preventiva foi adotada temporariamente e passa a valer a partir desta quinta-feira (26)

Devido a pandemia do Covid-19 a Fundação de Saúde (FMS) passou a realizar mudanças nos fluxos de atendimentos dos pacientes, envolvendo a Atenção Básica, Especializada e de Urgência e Emergência.  Diante do cenário atual mais uma alteração foi necessária, a partir de amanhã (26) todas as famílias que procuravam a Unidade de Pronto Atendimento Infantil, localizada na região da Santa Paula, deverão se dirigir até o atendimento do Hospital Municipal João Vargas de Oliveira.

A medida adotada é preventiva e temporária. “Tomamos esta decisão em virtude da UPA estar atendendo casos suspeitos de coronavírus, por isso a necessidade de migrar este público infantil e centralizar em apenas um local. Sendo assim, neste momento, a população de crianças que se enquadre em urgência e emergência será atendida no Hospital da Criança”, explica o secretário adjunto de saúde, Dr. Rodrigo Manjabosco.

A decisão foi tomada com a intenção de melhorar o atendimento dos pacientes e não deixar eles expostos com possíveis suspeitos da doença. As crianças até 11 anos, 11 meses e 29 dias são as que podem procurar o serviço de urgência e emergência. “Nós reforçamos a importância de ficar em casa e procurar o Hospital da Criança somente em casos urgentes. A primeira escolha continua sendo a Unidade Básica de Saúde, havendo necessidade, a UBS encaminha para o HC”, destaca Manjabosco. A recomendação de não aglomerar as portas dos serviços de urgência e emergência continua valendo. 

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização