Prefeitura de PG alerta população sobre golpistas

Ponta Grossa

21 de fevereiro de 2020 15:00

Da Redação


Relacionadas

Conselho da UEPG mantém calendários suspensos

Preço da gasolina cai 17% em PG e chega a R$ 3,50

Lojas de PG irão abrir as portas nesta sexta-feira

Moradores da Vila Velha recebem cestas básicas
Grupo de jovens de PG produz máscaras de proteção
ACIPG oferece treinamentos emergenciais durante pandemia
Vereadores cantam e dançam na Câmara de PG
Comunidade denunciou possível crime, ligado ao Bolsa Família e BPC, na região do Sabará Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Comunidade denunciou possível crime, ligado ao Bolsa Família e BPC, na região do Sabará

O departamento de Serviço de Proteção Social Básica, ligado à Fundação Municipal de Assistência Social (FASPG), recebeu uma denúncia sobre possível golpe na região do Sabará, onde dois cidadãos tentaram se passar por assistentes sociais do Centro de Referência de Assistências Social (CRAS) e pediam dados bancários aos usuários do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O caso foi registrado nesta quinta-feira (20).

De acordo com relato do denunciante, os golpistas usavam crachá e estavam com um carro inteiro branco, sem identificação da Prefeitura Municipal ou FASPG. “O usuário chegou a questionar as pessoas, dizendo que não os conhecia e que acham que ele não trabalha no CRAS onde ele era atendido. Sem reação, os golpistas foram embora. Orientamos que ele fizesse um boletim de ocorrência”, comenta a diretora do Serviço de Proteção Social Básica, Tatyana Belo.

Segundo relato, os golpistas estavam com uma lista dos beneficiários. Neste momento a FASPG está orientando os beneficiários dos programas a ficarem alertas. “É importante que todos estejam em alerta, todos os nossos funcionários usam crachá de identificação e carro plotado com a logomarca da Secretaria. Em hipótese alguma os servidores pedem dados bancários, senhas e números de cartões. As informações solicitadas são apenas para atualização ou preenchimento de cadastro”, esclarece Tatyana.

Se alguém passar por uma situação semelhante, ou tiver dúvida sobre uma equipe de assistente social em sua residência, basta procurar o CRAS de referência e pedir orientação.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização