Em PG, júri condena homem que matou empresário por cerveja e cigarro

Ponta Grossa

19 de fevereiro de 2020 18:03

Da Redação


Relacionadas

Procon de PG atende por canais oficiais durante pandemia

Comerciantes são atacados por bandidos em PG

Paraná alinha modelagem do novo Anel de Integração

Mulher invade casa do ex-marido e entrega armas à PM
Equipe do Pronto Socorro encontra drogas com paciente
Temperatura em PG fica negativa pelo segundo dia seguido
Sala do Empreendedor amplia canais de atendimento remoto
Júri foi realizado no Fórum de Ponta Grossa Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Crime aconteceu em janeiro de 2019 e a vítima foi morta na frente da filha

O Tribunal do Júri de Ponta Grossa condenou a 17 anos, 10 meses e 15 dias de reclusão, em regime fechado, homem acusado de homicídio duplamente qualificado. O júri foi realizado nesta terça-feira (17) no Fórum da cidade (foto).

O crime ocorreu no dia 17 de janeiro de 2019. Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), de posse de arma de fogo, o réu fez vários disparos contra um comerciante que teria se recusado a vender cerveja e cigarros ‘fiados’. Os fatos foram presenciados pela filha da vítima, que chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

O MPPR sustentou no julgamento a tese de homicídio qualificado por motivo fútil e por ter ocorrido mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, o que foi acolhido pelos jurados. Todos os pedidos apresentados pela 10ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa foram acolhidos pelo Conselho de Sentença.

A assessoria do Ministério Público não divulgou o nome do homem condenado.

PUBLICIDADE

Recomendados