Estudo mostra potencial de arborização em bairros de PG

Ponta Grossa

24 de janeiro de 2020 18:20

Da Redação


Relacionadas

Advogadas comentam liminar que dá poder aos sindicatos

PG registra três roubos a comércio em um dia

Sob efeito de drogas, mulher tenta suicídio pela 4ª vez

Briga de casal acaba com homem esfaqueado pela esposa
Feiras do produtor voltarão a ser realizadas em PG
Bandidos invadem casa e atiram contra adolescente em PG
Choque impede que 338 kg de maconha chegassem a PG
PUBLICIDADE

De acordo com a pesquisa, Ponta Grossa possui um baixo número de árvores da área urbana.

Um estudo promovido pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizou o levantamento detalhado sobre os níveis de arborização em vias urbanas do município. Segundo os dados observados pela pesquisa, Ponta Grossa possui, em média, 22,5 plantas por quilômetro de rua.

O índice é considerado muito baixo pelos estudiosos. Uma cidade com média ideal de arborização deve possuir mais de cem plantas por quilômetro. Atualmente, Ponta Grossa se enquadra em nível de preocupação muito elevado com aproximadamente 29 mil árvores catalogadas e potencial para receber 64 mil.

O bairro do Cará-Cará possui a menor quantidade de árvores a cada mil metros dentro do município, seguido pelas regiões do Neves, Uvaranas, Colônia Dona Luíza e Oficinas. Segundo o levantamento, o Cará-Cará também tem o maior potencial de arborização, com capacidade para receber 21.455 novas plantas em vias públicas. Cerca de 7.600 árvores podem ser inseridas no bairro de Uvaranas.

| Foto: Arte JM
 

A Coordenadora do projeto e Professora do departamento de Geociências da Universidade, Silvia Méri Carvalho, espera que os dados auxiliem a administração pública. “Os números alcançados estão muito longe do ideal. Esperamos que a Secretaria de Meio Ambiente utilize o projeto para traçar um planejamento de arborização mais aprofundado”, explica a professora.

A pesquisa realizada pelo Laboratório de Estudos Socioambientais (LAESA) foi apresentada em dezembro de 2019 durante um seminário realizado na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Segundo a coordenação do estudo, o Secretário de Meio ambiente de Ponta Grossa, Paulo Barros, demonstrou interesse em ampliar a pesquisa para desenvolver um plano de arborização para o município. Neste seminário estavam presentes os representantes do IPLAN, Prefeitura municipal, Copel, UTFPR e Cescage.

Imagens coletadas via satélite coletadas em 2013 auxiliaram os pesquisadores no desenvolvimento do estudo. A coordenação não teve os recursos necessários para a realização de uma pesquisa de campo. “Para alcançar números ainda mais precisos, teríamos de reunir uma equipe de estudantes e voluntários para percorrer as vias públicas em um prazo de tempo mais longo”, explica a coordenadora.

Para identificar a área útil disponível para a arborização de cada via, foram descontados os espaços em relação a esquinas, semáforos, placas de sinalização, postes de iluminação, bueiros e garagens.

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa afirmou, em entrevista ao portal aRede, que pretende dar continuidade a essa discussão e já incluiu o tema para debate na Semana do Meio Ambiente, no entanto, a prioridade de aplicação de recursos nesse momento é no Viveiro Municipal, onde estão concentradas todas as mudas e árvores para que o Município realize ações de arborização e paisagismo.

De 2017 a 2019, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente realizou o plantio de 4.500 árvores no Município. Para este ano, a meta é aumentar esse índice em mais mil plantios, priorizando áreas como o Parque Linear, o Parque de Olarias e adensamento no Parque Ambiental.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização