Projeto Women Think Science divulga pesquisas de mestranda

Ponta Grossa

11 de dezembro de 2019 21:05

Da Redação


Relacionadas

DEM divulga carta e ressalta apoio a Marcio Pauliki

Mais de 1,5 mil imóveis estão sem energia em PG

Sanepar interliga novas redes no Parque Industrial

PG chega a 5 mil casos confirmados de covid-19
PSOL aposta em candidatura própria com custos reduzidos
Em PG, criança de quatro anos fica órfã de pai e mãe
Julgamento do ‘caso Taíse’ será nesta terça-feira
Pesquisadora atua na área de Biologia e sua produção foi divulgada por um projeto que estimula as mulheres na ciência Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Pesquisadora atua na área de Biologia e sua produção foi divulgada por um projeto que estimula as mulheres na ciência

A bióloga Ana Flávia da Silva, mestranda em Biologia Evolutiva da Universidade Estadual de Ponta Grossa, foi uma das cientistas que teve sua pesquisa divulgada pelo projeto “Women Think Science” (Mulheres na Ciência). A iniciativa contempla a divulgação de trabalhos científicos desenvolvidos por mulheres de todo o Brasil.

Ana Flávia é bióloga formada pela UEPG e pesquisou na iniciação científica as relações de gênero no ensino de ciências. Na pesquisa, foi realizado um levantamento teórico nas principais revistas internacionais e nacionais classificadas pela CAPES A1, A2 e B1 num período de 13 anos, selecionando artigos que continham no título os termos “gênero” e “ciência”.

“Com essa pesquisa, pudemos notar a ausência de trabalhos relacionados à temática, principalmente em revistas nacionais: apenas 8 artigos foram encontrados. Analisamos também os critérios de avaliação do Plano Nacional do Livro Didático. Chegamos á conclusão de que não engloba todas as nuances das questões de gênero, sendo necessário uma reformulação para evitar tornar o ensino excludente”, explica a bióloga.

Atualmente, Ana Lívia desenvolve sua dissertação, cujo tema é a caracterização morfológica e molecular de populações de peixes do gênero Corydoras, especialmente das bacias dos rios Iguaçu e Tibagi. A pesquisadora também investiga os processos evolutivos que resultaram na diversidade e distribuição de peixes bagre nos rios Açungui, Iguaçu e Itapocu.

Ana Lívia relata que ficou muito feliz em ter seu trabalho divulgado no Women Think Science. “Fico sempre muito feliz quando vejo o reconhecimento das mulheres na Ciência. O projeto no Instagram é uma ótima ferramenta para mostrar a presença feminina em diversos campos de atuação”, declara.


Women Think Science

O projeto Women Think Science (Mulheres Pensam Ciência) é uma iniciativa idealizada e criada por Gabriela Soares, acadêmica de Biomedicina da Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) que, através das redes sociais, divulga trabalhos científicos desenvolvidos por mulheres de todo o Brasil.

O objetivo é mencionar mulheres na área da ciência e divulgar suas pesquisas científicas à comunidade. Atualmente, o Women Think Science conta com a participação nacional e internacional de mulheres, cientistas e apoiadores do projeto.

A idealizadora do projeto, Gabriela Soares, conta como surgiu a ideia de criar a conta no Instagram: “Eu via a necessidade de mencionar pesquisadoras, biólogas, médicas, veterinárias, biomédicas, entre outras áreas, com trabalhos de relevância, e que não tinham facilidade com a divulgação científica. O Women Think Science surge para mostrar que não importa se a pesquisa é grande ou pequena, toda pesquisa tem sua relevância”, explica.

Conheça mais pesquisadoras mulheres, acessando o perfil da página no Instagram: https://www.instagram.com/womenthinkscience/.

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados