PG concorre ao Prêmio Gestor 2019 nesta noite

Ponta Grossa

12 de novembro de 2019 14:21

Da Redação


Relacionadas

Regional de PG terá novos leitos para a Covid-19

Vereador pede informações sobre obras no Mercadão

Prefeitura lança sistema online para solicitar revisão do IPTU

Ponta Grossa registra 39 casos de Coronavírus em 24h
Fundação de Saúde confirma 4º óbito pela Covid em PG
Ponta Grossa alcança nota B em rating do Tesouro Nacional
Unimed PG aposta em lives para reforçar a transparência com público
Marcelo Rangel diz que a seleção do projeto demonstra a qualidade das iniciativas promovidas pela Prefeitura de Ponta Grossa Foto:
PUBLICIDADE

‘Cultivar Energia’ proporciona o cultivo de hortaliças em áreas da rede de alta tensão localizadas em conjuntos habitacionais do município

A Assembleia Legislativa realiza na noite desta terça-feira (12) solenidade do Prêmio Gestor 2019. Nesta edição, a sétima da iniciativa, 208 projetos de 82 cidades foram cadastrados na competição. Cinquenta e dois projetos foram selecionados para competir entre os melhores do Paraná, sendo o projeto de hortas comunitárias “Cultivar Energia” o representante de Ponta Grossa.

Desenvolvido através de ação integrada entre Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar), Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa), em parceria com a Copel, o projeto ‘Cultivar Energia’ proporciona o cultivo de hortaliças em áreas da rede de alta tensão localizadas em conjuntos habitacionais do município. Além de promover a alimentação saudável e a geração de renda para as famílias participantes, o projeto também serve como meio de conscientização e disseminação de conhecimentos acerca dos cuidados próximo a rede elétrica.

Segundo o prefeito Marcelo Rangel, a seleção do projeto demonstra a qualidade das iniciativas promovidas pela Prefeitura de Ponta Grossa, sempre buscando a inovação nos processos e a integração da comunidade. “Estou muito feliz com o reconhecimento dessa iniciativa promovida pelo Município e pela Copel que, além de levar informações essenciais para a segurança das famílias, também promove uma melhoria na alimentação e a possibilidade de geração de renda através de um projeto que integra as pessoas e dão a elas uma noção ainda maior de pertencimento e do cuidado com o espaço que é de todos”, comemora Rangel.

PUBLICIDADE

Recomendados