Oferta aRedeShopping
PG gera 165 novas vagas de emprego em setembro

Ponta Grossa

17 de outubro de 2019 20:31

Fernando Rogala


Relacionadas

‘Made in PG’ irá valorizar produtos fabricados na cidade

‘Drive-thru solidário’ arrecada comida para animais de rua

Oficinas terá abastecimento de água interrompido nesta quinta

Tetra Pak doa R$ 2 milhões para dois hospitais
PG tem 62,5% dos casos recuperados do coronavírus
Decreto amplia horário de abertura do comércio em PG
Bombeiros evitam morte em viaduto de PG. Veja imagens
O setor de serviços foi o que mais gerou oportunidades em setembro, com um saldo positivo em 180 oportunidades Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Os setores que mais se destacaram no decorrer do mês passado foram o comércio e o de serviços


O comércio e a prestação de serviços foram os grandes impulsionadores da geração de emprego no último mês de setembro em Ponta Grossa. Somados os dois setores, foram 232 novas vagas criadas. Outros setores, porém, não tiveram o mesmo desempenho, registrando mais demissões do que admissões, fazendo com que o saldo de geração de empregos no município ficasse positivo em 165. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (17) pelo Governo Federal. 

O incremento na geração de emprego seguiu as médias nacional e estadual, que também tiveram resultado positivo no último mês. Curitiba, a capital do Paraná, foi o município que mais gerou vagas, com 1.984 postos, seguida por Maringá, com 741. Entre as maiores cidades, porém, Ponta Grossa teve o pior desempenho, atrás também de São José dos Pinhais (389), Londrina (344), Foz do Iguaçu (210) e Cascavel (187). No ranking estadual, entre os 60 principais municípios, a maior cidade dos Campos Gerais em população ficou na décima colocação.

Entre os oito setores, quatro abriram vagas e outros quatro perderam postos de trabalho. O mais positivo foi o de serviços, que criou 180 oportunidades, seguido pelo comércio, com 52. A indústria gerou um posto apenas, assim como o extrativo mineral. Os que mais perderam foram os serviços industriais de utilidade pública (-4), agropecuária (-7), administração pública (-15) e construção civil (-43).

O diretor da Agência do Trabalhador de Ponta Grossa, John Elvis Ramalho, lembrou que Ponta Grossa teve dois meses negativos, em junho e julho, mas que agora teve dois positivos, em agosto e setembro. “Já estamos sentindo os efeitos das instalações e ampliações de indústrias na cidade. E ainda haverá os temporários de fim de ano. Então esperamos superar 2018, e, quem sabe, sonhar com duas mil vagas”, destaca.

Já o Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, José Loureiro, reforçou as ampliações da DAF e da Heineken, que estão abrindo oportunidades nos serviços, e destaca o desempenho do comércio. “Com uma melhora nas vendas, o comércio começou a contratar. É um bom sinal: precisamos de pessoas trabalhando para fazer a economia girar”, informou.


Todos os estados geraram vagas

No Brasil, 157.213 vagas de empregos formais foram geradas em setembro. É o melhor setembro desde 2013, quando foi registrado resultado positivo de 211.068 vagas. Pela primeira vez no ano, todas as 27 unidades da federação apresentaram resultado positivo na oferta de vagas formais de trabalho. Os Estados que mais geraram empregos em setembro foram São Paulo (+36.156 postos), Pernambuco (+17.630) e Alagoas (+16.529). O Paraná, com 9.218 vagas criadas, ficou na sexta colocação.

PUBLICIDADE

Recomendados