Vice da Band vê “projeto político” por trás da criação da CNN Brasil

Mix

21 de fevereiro de 2020 05:00

Da Redação


Relacionadas

Grupo de Teatro comemora aniversário de apresentação

Grupo Unidos para o Bem promove Serenata da Alegria

Cineclube Aurora inicia nova programação com podcast

Tribuna de sábado vai realizar sonho de menino barbeiro
Crônica da Semana é de Antonio Marques de Castro
Banda paranaense “Cidrais” participará de festival nacional
Guilherme Santos anuncia single e clipe de próximo álbum
Paulo Saad na festa de lançamento do programa ‘Oléé S.A.’ de Beetto Saad, em São Paulo. Foto: Kelly Fuzaro
PUBLICIDADE

Em conversa com a coluna, Paulo Saad, vice-presidente de canais pagos do Grupo Bandeirantes, falou pela primeira vez sobre um tema que movimenta a mídia já há algum tempo: a chegada da CNN ao Brasil.

Apesar de afirmar que a concorrência é sempre boa e importante “pra gente ficar alerta e trabalhar mais”, o executivo, sem entrar em detalhes, acredita que existe “um projeto político” por trás da criação da CNN no país.

De acordo com sua experiência no mercado e baseado em todos os investimentos realizados até agora, entende que a conta não fecha. 

“Acho estranho uma emissora que ‘não fecha as contas’. Ela está investindo um dinheiro que o mercado não suporta. Eu sei de quais são as rendas deles, e realmente não paga o salário de nenhum dos grandes nomes que eles contrataram”, questiona.

Quando perguntado sobre o fato de a implantação da CNN ter participação direta do empresário Rubens Menin, da MRV Engenharia, Saad não é tão otimista:

“Se eles estiverem dispostos a perder mais de R$ 300 milhões, a perder ou investir mais de R$ 300 milhões, é um cálculo que faço que eles vão perder em dois anos”.


PUBLICIDADE

Recomendados