Meninas Cantoras de Ponta Grossa apresentam novo repertório

Mix

04 de outubro de 2019 13:00

Da Redação


Relacionadas

Crepúsculo em PG rende foto sensacional de igreja

Apla divulga resultado de concurso cultural

Escritora ponta-grossense lança livro de romance

PG Memória 2020 começa nesta quinta-feira
Nossa Casa Viva traz receita típica dos Campos Gerais
Professora de Direito da UEPG lança duas obras de mestrado
Crônica: “Quando morremos, morrem as coisas?”
O coro Meninas Cantoras de Ponta Grossa foi criado em 2012 e é mantido pela Fundação Municipal de Cultura Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Recital será no Centro de Música dia 21 de outubro, com entrada gratuita

As Meninas Cantoras de Ponta Grossa voltam ao palco do Auditório do Centro de Música para estrear um novo repertório, que inclui canções de compositores brasileiros como Milton Nascimento, Lydio Roberto, Mara Fontoura, além de poetas como Clarice Lispector, Paulo Leminski e Mario Quintana, entre outros. O recital ‘Ramo florido, canções de passarinhos, encontro de amor’ será no dia 21 de outubro, às 19h, com entrada gratuita.

“Este recital das Meninas Cantoras tem como inspiração pequenos poemas e canções sobre passarinhos do Brasil e região. A proposta é trazer ao público poesia, música e delicadeza, em um momento único. Esperamos que o público saia com a alma leve, assim como os pássaros, e vontade de voar”, explica a regente do grupo, Priscila Oliveira.

Criado em 2012, o coro Meninas Cantoras de Ponta Grossa, mantido pela Fundação Municipal de Cultura, tem o objetivo de auxiliar na formação de jovens cantoras, além de trabalhar a expressão corporal e estimular boas posturas e comportamentos, como trabalho em equipe e ajuda mútua. “O projeto das Meninas Cantoras nos permite produzir canto coral numa integração entre o Conservatório Maestro Paulino e a comunidade. São meninas selecionadas a partir de um teste seletivo e não necessariamente alunas regulares do Conservatório. O grupo tem participado de diversos eventos e a resposta do público é sempre positiva. A precisão na execução do repertório sempre foi o diferencial”, reforça Douglas Passoni, diretor artístico do Conservatório Maestro Paulino.

Informações Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados