Góes revela que 'CBF pediu que os estaduais terminem'

Esporte

01 de abril de 2020 15:40

Da Redação


Relacionadas

Operário divulga ações para o Dia Nacional da Adoção

Morre Vadão, ex-técnico da seleção feminina de futebol

Show de Bola entrevista goleiro do Fantasma

Sesa libera Operário para retomar os treinamentos
A distância, Sepam treina atletas em seis modalidades
Judô nas escolas é tema de live do Colégio Sepam
Escola do Operário volta às atividades de forma remota
Presidente do Grupo Gestor disse qual a intenção da Confederação quando passar a pandemia de Coronavírus Foto: José Tramontin/OFEC
PUBLICIDADE

Presidente do Grupo Gestor disse qual a intenção da Confederação quando passar a pandemia de Coronavírus

Com a indefinição sobre o retorno do calendário do futebol brasileiro, alguns clubes defendem o término dos estaduais para que o Campeonato Brasileiro não seja prejudicado. Porém, de acordo com o presidente do Operário, Álvaro Góes, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pediu que os estaduais sejam finalizados após a pandemia do novo coronavírus.

“Tem que acabar os campeonatos estaduais. Tem estaduais que ainda não têm definições de rebaixados, classificados para a Copa do Brasil e para a Série D. A CBF pediu para que os estaduais terminem. Sei que dois times do nosso estadual não têm calendário – Cianorte e Rio Branco – e o resto tem calendário, então dá para suportar isso”, declarou Góes, em entrevista à Banda B.

Independente do futuro do Paranaense, o Operário quer que a decisão seja tomada em conjunto com os outros classificados para as quartas de final. “Se a gente sentar os oito times e todo mundo aceitar, eu sou favorável [ao final do Paranaense]. Tem time que pode sair prejudicado como o Londrina e o Paraná. O Operário não vai contra ninguém”, disse Góes.

“O mais prejudicado em tudo isso é o Paraná, que está em oitavo, tem a chance de subir se vencer o Coritiba e chegar entre os quatro primeiros. Tanto ele, quanto o Londrina serão prejudicados. Tem que chegar a um consenso e sou favorável a sentir e discutir. Eu sou favorável a que termine o estadual”, acrescentou o presidente.

Em relação à Série B do Campeonato Brasileiro, Álvaro Góes não acredita em uma mudança de fórmula. “Acredito que seja muito difícil que a CBF faça isso. Talvez ela prorrogue pouco mais o campeonato, os jogos podem ser feitos no meio da semana para que o calendário seja completado. Os presidentes da Série B são muito unidos e tudo que decidido foi reivindicação dos clubes da Série B. Nós vamos decidir pelo que for melhor”, comentou.


Fantasma concede férias para todos os colaboradores

O Operário Ferroviário anunciou por meio de nota à imprensa que concedeu férias pelo prazo de vinte dias aos colaboradores do Departamento de Futebol Profissional, incluindo atletas e membros da comissão técnica.

Conforme amplamente divulgado pelos meios de comunicação, a Organização Mundial da Saúde declarou pandemia pela Covid-19, o que culminou na edição de um decreto federal reconhecendo o estado de calamidade pública no país. Em razão disso, o certame estadual foi interrompido e as competições esportivas possivelmente não se iniciarão nas datas programadas.

A diretoria do clube ressaltou que as remunerações que vencerão em abril, compreendidas as férias e os salários, bem como os valores decorrentes do direito de imagem, serão integralmente quitadas pelo clube.

"O cenário de férias está sendo reavaliado constantemente pelo Grupo Gestor e ulteriores decisões, precedidas de diálogo e bom senso", diz o comunicado.

A nota do Fantasma ainda reforça que o "momento é de reflexão, demanda prudência, alteridade e união de esforços, para que possamos transpor os obstáculos e retornar mais fortes em busca de vitórias e títulos, impulsionados pela nossa vibrante torcida e valorosos patrocinadores", encerra a nota.


Com informações da Banda B e do Operário Ferroviário

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização