Huck vende participação na rede de restaurantes Madero

Cotidiano

05 de julho de 2020 17:51

Da Redação


Relacionadas

Motoboy é alvo de ofensas racistas; veja o vídeo

TCU avalia riscos de ações à educação durante pandemia

Bancários pedem regulamentação de home office

Tecpar concede 1.º Selo de Inovação a projeto antivírus
Inflação: gasolina e eletricidade são motivos da alta de julho
Governo lança linha de crédito para transporte de passageiros
Confinamento deixa 75% dos alunos ansiosos diz pesquisa
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Ações do apresentador agora ficarão sob o controle de Junior Durski, sócio majoritário

O apresentador Luciano Huck decidiu vender a participação que tinha na rede de restaurantes Madero. Agora, sua parte na empresa também fica sob o controle de Junior Durski, sócio majoritário. A informação foi confirmada ao UOL pela assessoria do apresentador.

"Luciano Huck, por meio da Joa Investimentos S/A, controlada por ele, comunica que deixa, a partir desta data, de ser acionista do Madero, tendo alienado a totalidade de sua participação societária para o fundador Junior Durski", diz o comunicado.

Huck tem se envolvido cada vez com causas e debates políticos e seu nome é recentemente especulado como possível candidato à presidência em 2022. O apresentador já manifestou em mais de uma ocasião contra o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido).

Já Durski, demonstrou simpatia pelo presidente. Em março, o empresário causou polêmica ao fazer uma declaração sobre a pandemia do novo coronavírus e as medidas de fechamento da economia tomadas por governadores.

"O Brasil não pode parar dessa maneira, o Brasil não tem essa condição. As consequências serão muito maiores do que as pessoas que vão morrer por conta do coronavírus. Eu sei que temos que chorar e vamos chorar pelas pessoas que morreram por conta do coronavírus. Vamos isolar os idosos, aqueles com problemas de saúde, mas não podemos por conta de 5 mil pessoas que vão morrer... eu sei que é grave, que é um problema, mas o que é mais grave no Brasil é que ano passado morreram mais de 57 mil pessoas foram assassinadas no Brasil, mais de 6 mil por desnutrição, 5.400 de tuberculose", disse ele.

As informações são da TN Online.

PUBLICIDADE

Recomendados