Polícia prende suspeita de vender álcool em gel adulterado

Cotidiano

25 de março de 2020 15:00

Agência Estadual de Notícias


Relacionadas

Professora coloca deveres em 'varal' para alunos estudarem

Estados podem entrar em fase de acelerada da Covid

Paraná registra sétima morte por Coronavírus

Curitiba tem 12 pacientes internados em estado grave
Brasil tem 72 mortos em 24h e mais de 10 mil casos
Forças Armadas ampliam produção de álcool e cloroquina
Idoso de Cianorte é a 6ª vítima de Coronavírus no PR
A Polícia chegou até o local após uma das vítimas comparecer na delegacia e relatar que havia comprado um galão da substância acreditando ser álcool em gel 70%. Foto: Reprodução/Agência de Notícias do Paraná
PUBLICIDADE

A Polícia chegou até o local após uma das vítimas comparecer na delegacia e relatar que havia comprado um galão da substância acreditando ser álcool em gel 70%. 

A Polícia Civil prendeu terça-feira (24) em flagrante uma mulher de 31 anos, suspeita de adulterar e vender álcool em gel falsificado, em Araucária, município da Região Metropolitana de Curitiba. A ação aconteceu no bairro Fazenda Velha. Cerca de 80 galões da substância adulterada foram apreendidos na ação.  

A Polícia chegou até o local após uma das vítimas comparecer na delegacia local e relatar que havia comprado um galão da substância acreditando ser álcool em gel 70%. Mas o produto era bem viscoso e pegajoso.

Policiais civis deslocaram-se imediatamente até o local indicado para apurar a ocorrência. Ao chegarem na residência da suspeita, os agentes flagraram a suspeita vendendo a substância, como se fosse álcool em gel, para outras duas pessoas.  

Dentro da casa dela foram encontrados diversos tonéis e álcool em gel com fortes indícios de adulteração. Quando questionada, a mulher não soube informar a procedência da mercadoria, além disso, confessou não ter autorização para manter a substância inflamável em casa.  

A mulher foi autuada por manter e armazenar substância inflamável em casa sem autorização da Vigilância Sanitária, além de falsificar, corromper, adulterar ou alterar produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização