País deixa de ter horário de verão depois de 34 anos

Cotidiano

09 de outubro de 2019 12:40

Da Redação


Relacionadas

Termina hoje prazo para pedir registro de candidatura

Acumulada, Mega-Sena deve pagar R$ 50 mi neste sábado

Brasil ultrapassa as 140 mil mortes por covid-19

Zero Resíduos expande operações para cidade de Guarapuava
Cerâmicas italianas são estrelas de nova campanha do Muffato
HGU adota protocolo para retomar cirurgias
Prefeitura de Curitiba adia volta às aulas de novo
Horário de verão foi adotado para aproveitar a iluminação natural no fim da tarde Foto: Reprodução/Agência Brasília
PUBLICIDADE

Horário de verão estava em vigor desde 1985, mas em abril deste ano, um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro cancelou a mudança nos relógios

A esta altura do ano, moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste já estariam se preparando para acordar uma hora mais cedo com o início do horário de verão, em vigor desde 1985. Porém, um decreto assinado em abril pelo presidente Jair Bolsonaro cancelou a mudança nos relógios este ano.

Adotado para aproveitar a iluminação natural no fim da tarde, quando o consumo de energia é mais alto, o horário de verão era também impopular: a falta de luz solar primeiras horas do dia, dificultava a vida de trabalhadores e estudantes. Pesquisa do DataSenado, entre outras, apontou em 2018 que a maioria dos consultados queria o fim da medida.

Desde a sua implantação, o horário de verão foi perdendo força — alvo de diversas propostas no Senado que queriam o seu fim, como o PLS 42/2014, o PLS 559/2015 e o PLS 438/2017. Desde 1985, diversos estados deixaram de adotá-lo e a duração da medida também foi sendo gradualmente reduzida. Nos últimos anos, por exemplo, como em 2017, já havia sinais de que ele poderia deixar de acontecer.

Informações Agência Senado

PUBLICIDADE

Recomendados