Prefeito de Tibagi diz que saúde da população é prioridade

Campos Gerais

25 de março de 2020 12:21

Da Redação


Relacionadas

Polícia Civil prende taxista que fazia entrega de drogas

Telêmaco Borba registra 26 casos suspeitos de coronavírus

Receita Federal recebe 55 mil declarações de IR na região

Jaguariaíva terá retorno do comércio no dia 6 de abril
Decreto prevê reabertura do comércio de Tibagi para dia 3
Castro ganha estrutura externa para pré-atendimento na UPA
Grupo conserta equipamentos hospitalares na região
Leonardi pretende manter medidas fortes para garantir saúde da população Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Rildo Leonardi também repercutiu o discurso do presidente Jair Bolsonaro e disse estar ciente da crise econômica que virá nos próximos meses

O prefeito de Tibagi, Rildo Leonardi, foi outro político dos Campos Gerais a criticar o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional nesta terça-feira (24), em que ele ataca governadores e a imprensa, pede o fim do isolamento social e minimiza os riscos do coronavírus. Em entrevista à rádio Itay, Leonardi garantiu que o município continuará adotando as medidas recomendadas pelo Ministério da Saúde.

“O presidente contraria o que vem sendo dito pelo seu próprio ministro da saúde. Nós temos acompanhado o que tem acontecido no mundo, países de primeiro mundo tem tomado todas as providências cabíveis para conter o avanço dessa doença”, disse à emissora

O prefeito explicou que está ciente das consequências que a pandemia trará, mas que a saúde da população deve ser a prioridade neste momento. “Temos plena convicção que vai afetar a economia, com toda certeza. Se para o país, está parado o mundo, então todo mundo vai ser afetado. É uma pena que pessoas mal informadas, ou pessoas capitalistas, estão mais preocupados com a questão financeira, que pode ser revertida dentro de 90 dias, seis meses, um ano. Nós já vivemos crise financeira muito pior”.

“Nós precisamos de um plano de Governo Estadual, de um plano maior ainda do Governo Federal. No Brasil, a agricultura é muito forte e pode acabar salvando o nosso país e, também, o nosso município”, contou ele a respeito do futuro da situação. “Vamos continuar com medidas fortes e, como já falamos antes, se precisar aumentar o controle, vamos aumentar. Tudo para que possamos passar às famílias que esse vírus é sério”, finalizou.

Informações Rádio Itay.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização