Região irá colher 3,7 milhões de toneladas de grãos

Agronegócio

31 de julho de 2020 19:18

Fernando Rogala


Relacionadas

Adapar alerta sobre recebimento de sementes não encomendadas

CAPAL completa 60 anos com mais de 3,2 mil associados

Adapar publica relatório sobre brucelose e tuberculose bovinas

Safra de grãos deve alcançar recorde histórico
Cooperativas da região têm alta de 21% no faturamento
Setor cafeeiro é beneficiado com aprovação de redução de taxa de juros
Cooperativas investem R$ 18,5 mi em usinas de biogás
Principal destaque nos Campos Gerais fica com a soja, com 2,27 milhões de toneladas retiradas do campo, o maior valor da história Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Montante se refere à safra de verão, que já foi colhida, e à projeção da safra de inverno, que já está plantada na região


O Paraná, a safra de grãos 2019/20 se encaminha para o final com a colheita da segunda safra e dos cereais de inverno. A expectativa de produção aponta para um volume total de 41,01 milhões de grãos que serão colhidos no Estado, que representa um acréscimo de 5 milhões de toneladas em relação à safra anterior (18/19), que somou 36 milhões de toneladas de grãos. Esse será o resultado das três safras cultivadas no Estado, a de verão, segunda safra, e de inverno, conforme estimativa do Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, divulgada nesta sexta-feira (31).

Na região dos Campos Gerais, a safra de verão somou 3,29 milhões de toneladas, somadas as produções dos três principais cultivos: soja, milho e feijão, tanto de primeira quanto de segunda safra. O principal destaque fica com a soja, com 2,27 milhões de toneladas retiradas do campo, o maior valor da história para os Campos Gerais. Já para a safra de inverno, a projeção é de uma produção de 474,8 mil toneladas, valor superior aos 389,9 milhões colhidos no último ano. A projeção é de que, somadas todas essas produções, sejam colhidas 3,76 milhões de toneladas nos Campos Gerais, valor que é 13% superior ao último ano, mas que ainda é inferior em 4% ao montante da ‘supersafra’ de 2016/2017, quando o valor atingido foi de 3,93 milhões de toneladas. 

O resultado final da safra 19/20 foi alavancado pelo desempenho das lavouras de soja e feijão na primeira safra, da segunda safra de milho e das culturas de inverno que ainda estão a campo, com bom desenvolvimento. O aumento de produtividade surpreendeu os analistas do Deral. Houve perdas nas culturas da segunda safra, em decorrência da falta de chuvas, mas elas foram compensadas ao produtor com o aumento nos preços dos produtos.

Para o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, mesmo passando por períodos de estiagem prolongada, jamais vista no Estado em muitos anos, o resultado da safra de grãos no Paraná é considerado surpreendente, tanto em volume como em valor de venda. Os produtores se beneficiaram do aumento das cotações do dólar, pois a maioria dos produtos cultivados no Paraná são commodities.


Produção de trigo deve crescer 21,7% em relação a 2019

No Paraná, a colheita da soja foi totalmente concluída, com um volume recorde de 20,7 milhões de toneladas, um aumento de 28% sobre o resultado da safra anterior que atingiu 16,13 milhões de toneladas. Nos Campos Gerais, a alta foi de 13,02%. A cultura do trigo foi uma das que mais surpreendeu positivamente este ano, com potencial para revelar uma produção excepcional, em muitos anos. O Paraná deverá produzir 3,7 milhões de toneladas, que corresponde a 1,6 milhão de toneladas de trigo a mais que está sendo colhido no Estado, em comparação com o ano passado. Na região, a previsão de crescimento nesta cultura é de 21,7% neste ano, na comparação com 2019.

Com informações da AEN

PUBLICIDADE

Recomendados